31 março, 2009

O menino Darwin

Aos 48 do segundo tempo, chego correndo e deixo minha jogada. Não podia deixar de falar sobre Darwin, o homem que nasceu há 200 anos e deixou contribuições inestimáveis ao pensamento científico graças (eu acho) a um dom muito especial: a curiosidade.

Leia mais no ciência e ideias

8 comentários:

via gene disse...

Maria,
gostei muito do seu texto, ou como diria minha maravilhada filha de 5 anos: amei!
ana claudia

Maria Guimarães disse...

oi ana claudia, obrigada! que bom que você apareceu por aqui.

João Carlos disse...

Parabéns, Maria, por trazer um post tão... poético, eu diria. É mais do que hora de resgatar esse aspecto da pesquisa científica que anda meio perdido no jargão quase impenetrável dos papers e diluído (a ponto de se tornar irreconhecível) nos press-releases sensacionalistas.

Quem dera que todos os pesquisadores conseguissem manter esse entusiasmo infantil pela pura e simples descoberta.

Isis Nóbile Diniz disse...

Será que ele foi influenciado na infância pelo avô?

Beijos!

Maria Guimarães disse...

isis, no livro do boulter diz assim (em rápida tradução minha):

"Charles tinha lido a discussão de seu avô nos dois livros que escrevera para um público médico: Zoonomia publicado em 1796 e Phytologia em 1800. Nesses trabalhos ele argumentava que todos os organismos devem sua existência a um processo de avanço por longos períodos de tempo, governado pelas leis da natureza em vez de algo mais divino. Mas 50 anos mais tarde, Charles achava os dois livros teóricos demais e eles o deixavam 'muito desapontado, a proporção de especulação sendo tão grande quanto os fatos dados'. O senso de entusiasmo sobre a experimentação era grande demais para que a geração de Charles levasse seus avós muito a sério. A nova metodologia científica se tornava o novo espírito do poder."

Além disso, o livro dá a impressão de que o Erasmus não estava muito aí pros netos, não acho que tenha feito nada das brincadeiras e experimentos que o próprio Charles fez com as crianças que o rodeavam - filhos e vizinhos.

Maria Guimarães disse...

esqueci de pôr no meu texto algo que eu tinha planejado pôr: a revista pesquisa de março publicou artigos de pesquisadores a respeito da influência de darwin em suas respectivas áreas: http://revistapesquisa.fapesp.br/?sec=3&type=s&lg=

Angelita disse...

Gostaria de entrar em contato com vocês por email.

Obrigada,
Angelita

imprensa@hemocentro.fmrp.usp.br

Paulo disse...

Apesar de discordar completamente de alguns posicionamentos, não posso deixar de dizer que achei o blog muito interessante.

Se estiverem interessados em parceria ou troca de links avisem-me!

http://designinteligente.blogspot.com/

abços